[RESENHA] O nome em seu pulso – Helen Hiorns

Olá Estrelas!!!

Como é bom pegar um livro totalmente diferente daqueles em que estamos acostumados com o tema e sermos surpreendidos de forma positiva não é verdade?

A Farol literário tem arrasado nos lançamentos dos livros e esse foi mais um que me conquistou e entrou para os meus favoritos.

Vamos conferir?

Sinopse:


No mundo em que Corin vive, logo nos primeiros anos de vida, o nome da sua alma gêmea é marcado para sempre em seu pulso.Isso acaba definindo o destino de todos de forma quase irremediável, o que pode ser um problema para quem, como Corin, não gosta muito de seguir regras. Afinal, e se você nunca encontrar a pessoa predestinada? Ouse encontrar e simplesmente não amá-la? E se a última coisa que você quer é ser encontrado?

Resenha:

Enquanto a maioria das pessoas procura por sua cara metade, “tenho certeza que esse é o sonho da grande maioria”,  a autora fez  o contrario com esse romance a partir da ideia de uma “alma gêmea”. Eu sempre achei muito romântico o conceito de alma gêmea apesar da grande dor que pode vir a causa quando o imprevisto vem à acontece. Confesso que o fato dela trabalhar de forma tão diferente neste livro eu gostei muito de ler algo assim. 

Em vários momentos tive uma sensação de impotência inevitável ao longo da história e  eu percebi que Corin sabia como seu futuro estava para virar do avesso e logo de inicio eu tinha aceitado o fato de que não havia nada que pudesse fazer para mudar isso. 

Geralmente eu não gosto de ler  ficção distópica, fico deprimida quando vejo o quanto os personagens são manipulados e quase sempre eu sei o que vai acontecer, me revolto por não poder fazer nada para mudar, mesmo sabendo que é uma leitura. A liberdade individual é arrebatada. Há perigos em volta de tudo e  em quase todas as decisões que eles venham a tomar a partir de certa altura, decisões essas que podem mudar ou detonar com cada um deles. No caso de Corin a decisão que ela tem que vir a tomar, vai provavelmente ser detonada. A autora deixa bem claro no livro que a ideia de almas gêmeas não é a que geralmente é apresentada na literatura romântica, mas algo muito mais sombrio do que se pode imaginar. 

Corin é uma personagem complexa, porém eu gostei dela desde o inicio porque ela se apresenta com um espirito livre e uma natureza corajosa com grande uma  esperança por algo melhor não somente para ela.  Ao se projetar em uma missão para enganar o mundo ao seu redor Corin está rompendo com a imagem imposta de uma adolescente, e, portanto, lutando contra a inevitabilidade do seu futuro que paira sobre ela e isso é muito bom pois faz com que enxerguemos tudo sob uma nova perspectiva.  

Helen criou cuidadosamente cada um dos personagens de modo que a forma como eles reagem com a protagonista faz  com que a  leitura fique completamente fascinante. Cada um deles conquista de forma diferente e unica e cria um certo grau de familiaridade ao decorrer da leitura. 

A autora também apresenta muitos outros temas importantes no livro como o suicídio, depressão, auto-mutilação e questionamento de identidade que entram em jogo continuamente e não só eleva o romance em si, mas uma leitura para leitores de todas as idades. Ela também apresenta um final mais realista e isso para mim foi um choque por conta de ser um YA mas adorei o trabalho apresentado.

Recomendo a leitura com certeza.

Valery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *