[RESENHA] A Protegida – Lisa Kleypas

Olá Estrelas!!!

Amei esse livro e não podia deixar de compartilhar com vocês. Ele me fez perder o sono por imaginar o que aconteceria no próximo capitulo,  me fez chorar com o que o destino tinha preparado para a protagonista e me fez sonhar com o que de fato ela foi ao encontro. AMEI.
Vamos lá?
Sinopse:
Uma escolha pode conduzi-la à felicidade… Ou partir irremediavelmente seu coração.


Liberty Jones é uma garota determinada, mas em sua vida pobre e difícil não há espaço para que ela consiga vislumbrar seus sonhos sendo realizados. Seu único consolo é a amizade e o amor que nutre por Hardy Cates, um jovem que possui ambições grandiosas demais para ficarem enterradas na pequena cidade de Welcome. Apesar da atração irresistível que pulsa entre os dois, tudo o que Hardy não precisa é de alguém para atrapalhar seus planos de sucesso, e ele a abandona no momento mais difícil de sua vida: quando a mãe de Liberty morre tragicamente em um acidente; deixando um bebê para ela criar. Mas a vida traz grandes surpresas e Liberty se vê sob a tutela de um magnata bilionário, que irá oferecer muito mais do que proteção à irmã e a ela, mas também revelará uma forte ligação com o passado obscuro da família de Liberty. O que Liberty não espera é ter de lidar com Gage Travis, o filho mais velho do magnata; o rapaz não aprova a presença dela em sua casa e fará de tudo para afastá-la de sua família… Gage apenas esquece de também mantê-la longe de seu coração.

Às vezes a vida tem um senso de humor cruel, entregando-lhe aquilo que você sempre quis no pior momento possível…

Resenha:

Sabe aquelas autoras que conseguem ganhar seu coração independentemente da linha de temas que ela resolve escrever? Eu cheguei a conclusão de que amo os romances de Lisa, sejam eles de época ou contemporâneos e não sei a razão de eu demorar com este também. Seja o que for não vou mais demorar com nenhum de seus livros na estante! Eu achei este livro simplesmente maravilhoso. Haviam apenas algumas coisas que eu gostaria de poder mudar no enredo, mas em sua maioria, este livro foi perfeito. Ele me ganhou logo nas primeiras páginas (a unica coisa que não gostei foi o fato de usarem ” ao invés de -), eu gostei muito da leitura, muitas vezes triste, às vezes triunfante, mas sempre convincentes de que a nossa heroína, Liberty Jones que saiu de um estacionamento de traillers para viver em uma mansão Houston. Eu adorei cada um dos personagens, mas tive meus preferidos, aqueles que me fizeram suspirar, *-* ahaaa Hardy … palavras não são capazes de descrever como eu amei esse personagem!!!

Como de costume, a narrativa da autora é em primeira pessoa. Seus personagens, seu diálogo, suas descrições, sua linguagem … Bem, eu senti que eu estava lá, vivendo junto com Liberty, experimentando todas as suas provações e triunfos junto com ela. E sua descrição dos lugares? Eu nunca estive em nenhum deles, mas ela me fez sentir como uma nativa de cada um deles. Eu não sei se poderia acrescentar mais coisas sem soltar spoillers, ou convencer alguém que é esta hesitante sobre este livro por ser diferente do que já leu da autora para dar-lhe uma tentativa. Mas acho co toda sinceridade que não irá se arrepender. Principalmente se gostou de Hathaways e acompanha As quatro estações do amor.  Eu garanto que vai admirar Liberty Jones, vai se apaixonar por Hardy Cates e vai desmaiar por Gage Travis ah não falei dele ainda ? Aguardem…

Eu chorei muito por Liberty e Hardy, o que poderia ter sido entre eles e talvez até mesmo ficar um pouco chateado com o rumo que a autora deu a este casal. Mas para ela as coisas tinham uma forma de acontecer do jeito que aconteceram, ela conseguiu dar uma reviravolta na história e eu acabei ficando satisfeita. Eu vou admitir que em um ponto eu pensei “Como ela tem a coragem de manter estes dois separados? Como ela pôde fazer isso comigo?” 

E aqui termina a primeira parte do livro…
Mas então eis que surge Gage (* suspiro *) e foi quase isso: “Hardy, quem?” ! Para mim Gage ficou um pouco acima do esperado e eu teria gostado de ler mais sobre Gage e Liberty como um casal. Eles não realmente cumprem o que se espera deles até o final do livro mas, acho que deveria ter um pouco mas dele e depois deles.  Eu também achei que o livro deu uma enrolada e depois deu uma corrida, nesse tempo todo, se ela desse cerca de 50 paginas para contar um pouco mais sobre Gage o livro ficaria perfeito. Então, essas são minhas únicas queixas sobre o livro que eu falei lá em cima, não tem nada a ver com a qualidade da história, mas sim o desejo de uma fã, assim como acontece com varias de nós leitoras. Outra coisa que devo mencionar foi que esta história foi contada em primeira pessoa, da Liberty. Isso não me incomoda … muito. Mas gente, eu teria amado saber o que Hardy e até mesmo Gage estavam pensando. Nem que fosse um capítulo aqui ou ali a partir de sua perspectiva.

Qualquer história que pode me entreter e me manter lendo até tarde da noite e até perder o sono, como essa história fez, entra para o meu rol de favoritos. Ele me deixou querendo mais, mais mais, e tenho certeza que a história de Hardy vai me levar ao delírio literário assim que for lançada.

Se eu recomendo? Com certeza.

Valery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *